quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Por que eu preciso do seu novo número de telefone

Eu sei que eu não tenho o menor direito de te pedir isso. As coisas não terminaram muito bem entre a gente e a culpa é totalmente minha. Eu sei e eu sinto muito. Não posso dizer que eu faria tudo diferente se tivesse outra chance, porque a verdade é que eu faço essas coisas sem nem perceber direito, e quando tiro o foco só de mim mesmo e olho a pintura toda, eu vejo que acabei sendo um filho da puta.

Por isso tudo eu espero no mínimo um “não” pouco educado ao pedir seu novo número de telefone. Mas apesar de ser um babaca com muita frequência, eu não sou uma má pessoa, e você sabe disso. Então não vou simplesmente pedir seu novo número por pedir, vou te dar os principais motivos pelos quais eu preciso do seu número. Eles são todos motivos egoístas, não adianta fingir que você se beneficiaria disso de algum jeito. Minhas causas, minhas consequências, tudo eu. Mas eu espero que você compreenda. E acho que você vai, porque você sempre foi uma pessoa melhor que eu, você sempre foi o tipo de pessoa que compreende.

Eu preciso do seu novo número de telefone porque eu sou louco por você. É difícil acreditar nisso depois de tudo o que eu fiz, mas é verdade. Eu cometi erros enormes e não espero ser desculpado por eles, mas a existência desses erros nunca anulou o que eu sinto. Eu fiz as coisas que fiz por ser um idiota, por não pensar direito, porque a grama do vizinho parecia esmeralda, mas nunca porque a gente só valoriza algo depois que perde. Eu sempre valorizei o que tinha. E embora eu não ache que isso vá acontecer, cada vez que meu celular toca e é um número desconhecido, uma parte de mim sempre acha que é você me ligando por qualquer motivo que seja. Eu preciso do seu número para gravar na agenda e saber que, quando for você, vai aparecer seu nome. E quando não aparecer o nome eu posso atender tranquilo, sem os constantes ataques do coração. E sim, eu tenho coração, eu não tenho é cérebro.

Eu preciso do seu novo número de telefone porque faz dois meses que perdi o emprego, meu dinheiro já acabou e eu estou começando a entrar em desespero. Eu sei que você quer me ver na merda, eu não tenho cérebro, mas só uma ameba acharia que eu não tenho que me foder muito depois de tudo o que eu fiz, mas acho que você tem muito mais interesse em me ver numa merda sentimental do que numa merda financeira, certo? Pensa comigo: quebrado, as chances de conhecer alguém que vai me tratar como lixo são muito menores. Então eu preciso de trabalho, e você sabe que, apesar de ser bastante flexível quando se trata de moral e ética, eu sou extremamente confiável quando se trata de fazer meu trabalho. Eu sou bom. E você sabe disso, porque foi minha colega de trabalho, depois minha chefe, depois me viu trabalhando em casa incontáveis noites de sábado, dedicadíssimo. É muita cara de pau minha pedir isso, mas se você visse minha geladeira, você saberia que uns contatos e umas boas recomendações são, na verdade, muito menos do que eu preciso.

Eu preciso do seu novo número de telefone porque você é meu chão. E não, não é porque quando a gente estava junto eu pisava em você, embora seja verdade. É aquela coisa de segurança mesmo. Quando tudo desmorona, quando tudo fica mais pesado do que eu sou capaz de aguentar (e você sabe que eu aguento bem), ouvir sua voz é a única coisa que me dá aquela força maior, aquele novo ânimo. Como no mês passado, quando minha irmã menor foi baleada num assalto e morreu. Além de poder te avisar, para você ir ao enterro ou simplesmente ficar sabendo – eu sei que você gostava bastante dela -, teria sido menos difícil encarar tudo o que eu tive que encarar se eu pudesse falar com você por cinco minutos. Eu não podia desabar, porque o resto da família desabou e eu tinha que manter tudo de pé, tudo funcionando, mas desabei. Se pudesse ouvir sua voz, eu teria sido útil, eu não teria desabado daquele jeito. Eu preciso do seu número caso algo assim aconteça de novo (não exatamente assim. Se isso acontece com a minha outra irmã, vai ser um enterro duplo, juro), caso eu tenha que lidar com algo muito maior do que eu posso, porque você é a única pessoa que sem esforço nenhum consegue me fazer alguém melhor.

Droga, eu não devia ter falado na minha irmã. Tenho que acabar isso rápido.

Eu preciso do seu novo número de telefone porque você é o amor da minha vida. De verdade. Eu não estou dizendo isso pra tentar te ganhar de volta nem nada parecido. Eu não vou te ligar tentando voltar, prometo. Eu preciso do seu número para casos extremos, tipo o que aconteceu há quinze dias. Quando aquele caminhão acertou meu carro, eu capotei sei lá quantas vezes e fiquei preso nas ferragens, perdendo sangue a litro, eu só conseguia pensar em você. E antes de perder a consciência eu não tentei sair dali, pedir ajuda, nada. Ouvindo as sirenes que não pareciam perto o bastante, eu só consegui, ainda não sei como, pegar o celular e tentar falar com você. Eu sabia seu número antigo, mas ele está fora de serviço, e você nunca me passou seu número novo. Se alguma coisa assim acontecer comigo de novo (e se você acredita um pouquinho que seja em carma você sabe que vai acontecer), eu quero poder te ligar e dizer que eu te amo e que você sempre foi a melhor e que eu sinto muito por tudo o que eu fiz. Não porque eu quero que você vá ao meu velório e diga coisas boas, mas porque eu preciso que você saiba.


Tyler Bazz

6 comentários:

Max Reinert disse...

Foda!!!

marcio markendorf disse...

doce e amargo, mas delicioso.

Natalia Máximo disse...

Estava com saudades dos seus textos. As férias te fizeram bem (:

littlemarininha disse...

As férias te fizeram bem mesmo :)
Muito bom!

E, é, não é lá muito leve, você tem razão, rs

littlemarininha disse...

Gostei das mudanças no blog, aliás. De todas ;)

Lucas Reis disse...

Que declaração e-mo-cio-nan-te!