quinta-feira, 16 de junho de 2011

Pela Raiz

"E era assim. Cada vez que o telefone tocava, meu coração disparava esperando que fosse acontecer algo grande. Uma oportunidade de trabalho interessante, alguém me convidando pra sair, uma bolsa de estudos no exterior. E eu tremia, ficava ansiosa e corria pra atender, e era sempre engano, ou telemarketing, ou qualquer coisa sem graça. Até que eu cansei dessa expectativa nunca atendida e resolvi tomar uma atitude."

"Se arrumou e saiu pra conhecer alguém? Procurou o trabalho interessante? Foi estudar alemão?"

"Não! Cancelei o telefone."


Tyler Bazz

6 comentários:

Natalia Máximo disse...

Melhor solução. Minha mãe sempre me disse que "tem que cortar o mal pela raiz. a perna tá doendo? amputa logo"


(mentira, ela nunca disse isso)

Ana disse...

Ai Tyler, eu gosto tanto de vc.

Femme Froide disse...

hahaha, ahh, vou pensar nisso, aí pelo menos posso dizer "não recebo ligações porque simplesmente não tenho telefone", rs. Muito legal o texto =)

Fagner Franco disse...

Quando começou, pensei até que estava falando comigo. Estou nesta fase. Pra piorar, estava vendendo o apto onde moro, então, sempre quando tocava e eu esperava alguém dizer "você passou na entrevista de emprego" era alguém "este apartamento está à venda, né? quanto tempo para você sair daí?".

Peterson Quadros disse...

Eu confesso que esperava outro final. Destoou um pouco de como você finaliza as suas histórias. Prático, simples, engraçado. A princípio pareceu que nada ficou no ar. Ela desligou o telefone, pronto. Seu marcador sintetizou: Superficiais. Na verdade o negócio é mais denso. Estou convicto que a vida dela mudou depois dessa atitude. Abraços

Bruno disse...

Aí inventaram o spam por email.