quinta-feira, 18 de março de 2010

Aula de Redação

Do alto de seus sete anos ele aprendia que, às vezes, não há desafio maior que uma folha de papel em branco à sua frente, precisando ser preenchida. Sua vontade era fazer um desenho, isso ele fazia bem, mas a professora, que ele chamava de tia, foi bem clara. "Eu quero que vocês escrevam sobre alguma coisa que vocês acham bem bonita." E ele não queria desapontar.

Mas o que ele achava bonito? A mamãe, com certeza, mas já tinha escrito sobre ela na tarefa de dia das mães, não podia repetir. Pensa, pensa. Aquela praia que visitou no verão com os pais era bonita também, não muito, mas podia servir; até que lembrou que tinha falado dela na redação sobre as férias. Achava bonito coisas coloridas, as folhas secas caindo das árvores e a cor do céu quando o sol se escondia antes de a noite chegar. E relâmpagos também, mesmo que o barulho assustasse um pouco. Mas não sabia o que escrever sobre nada disso. Achava bonito, mas não tinha o que falar. E só quando a professora mandou que entregassem as folhas de papel ele desistiu de pensar, e resolveu escrever.

Foi até a mesa da professora e falou bem baixinho, quase cochichando, próximo ao ouvido da tia: "É o que eu acho mais bonito no mundo inteiro, mas por favor não conta pra ninguém." E entregou o papel, onde se lia só o nome da menina da carteira de trás.


Tyler Bazz

21 comentários:

Luiza disse...

Que amor!

Leticia disse...

Não posso comentar. Estou apaixonada por umas 5 crianças assim. Mas, me surpreendeu (e não me pergunte o por quê, pessoa fofa).

Gabriel Leite disse...

Ah, coitado,
já começou assim?

Pedro Lucas Rocha Cabral de Vasconcellos disse...

bonitinho ^^

Bel Lucyk disse...

Que fofo!

Natalia disse...

Ai, minha infância... Sempre teve o menino da carteira ao lado!

Bárbara Ribeiro disse...

Um dos contos mais puros e sinceros que já li. Lindo!

André disse...

Conseguiu um sorriso no final do texto.
Belo conto.

Marina disse...

Adoro quando as crianças nos surpreendem assim. Estou falando do menino do texto, tá? =P

Cami Pires disse...

Eu já tenho 26 e o desafio da folha branca continua me assustando... mto bom!

George Marques disse...

Eu já fiz algo quase, mas não exatamente, parecido com isso, mas mesmo assim me surpreendeu.

Rob Gordon disse...

Esse vai penar muito na vida.

Aposto que a menina da carteira de trás nem sabe que ele existe e, antes mesmo do final do ano, iria se apaixonar pelo brutamontes lá do fundão. Aquele que bate nos outros pra roubar o lanche, sabe?

E aposto que tem gente que aqui que se identificou com meu comentário, mas duvido que alguém se identifique com o valentão - o que me leva à pergunta: para onde vão os valentões quando a escola termina? Porque eles só existem ali.

PS - Meu comentário foi estilo Varotto, eu sei.

Mari Hauer disse...

Ai, eu já tive um menino da carteira de trás e eu quase morri no amigo secreto de Páscoa. Foi assim: ele me tirou e, quando foi lá na frente descrever quem ele tinha tirado, ele falou que eu tinha cabelo comprido e bonito e eu quase morri. Quase morri mas só tropecei na hora que eu levantei da carteira e a minha sandália saiu do pé.
Nunca mais. Ele começou de namorico com a gostosa da classe.

Rafiki disse...

Um dia ele acaba aprendendo que é mais vantagem a menina ficar sabendo do que inventar segredo.

Andréia Alves Pires disse...

Que graça! :) Adorei.

Nadia disse...

Oun... que gracinha.
Nasceu pra se foder esse... coitado.

Concordo com o comentário do Rob e ainda acrescento que tenho certeza que deve haver uma menina, talvez na carteira ao lado, que não é a mais bonita do mundo mas que acha o menino o mais lindo de todos.
Ele provavelmente não sabe que ela existe ou, se sabe, é porque brinca com ela no intervalo mas nunca vai reparar nela de outra forma.
Ela vei ver ele crescer sofrendo pelas bonitinhas que sempre vão preferir os brutamontes e vai pensar em como seria bom se alguém gostasse dela pra variar.

ai ai.

Nadia disse...

Oun... que gracinha.
Nasceu pra se foder esse... coitado.

Concordo com o comentário do Rob e ainda acrescento que tenho certeza que deve haver uma menina, talvez na carteira ao lado, que não é a mais bonita do mundo mas que acha o menino o mais lindo de todos.
Ele provavelmente não sabe que ela existe ou, se sabe, é porque brinca com ela no intervalo mas nunca vai reparar nela de outra forma.
Ela vei ver ele crescer sofrendo pelas bonitinhas que sempre vão preferir os brutamontes e vai pensar em como seria bom se alguém gostasse dela pra variar.

ai ai.

Ana disse...

Ahá! Alguém que se possa comparar ao Sr. Rob Gordon!
Tyler, seus textos são foda!
Cá entre nós: chorei de rir lendo "Meeting Besta-Fera"
Nova seguidora. ;)
bjs!

Bruno disse...

Foda é que daí ele vai crescer, aprender termodinâmica e química orgânica na escola, estudar pro vestibular, trabalhar numa repartição e só vai lembrar que era um escritor genial quando já for tarde quase demais.

Bonaldi disse...

Q bonitim...
Parece comercial da Garoto
(comentário sarcástico pra disfarçar que se identificou até demais).

J.L.Tejo disse...

Muito bom. Diria "fofo", se não soasse gay, rs.