sábado, 2 de maio de 2009

Marcela - Questão de (res)peito.

Marcela tinha peitos grandes. Não imensos, daqueles que desfiguram o corpo; mas, em sua magreza, Marcela tinha dois peitos perfeitamente grandes. Marcela tinha peitos grandes e sabia usá-los em seu favor, como tantas fazem, mas não gostava muito disso.

Esse assunto surgiu numa tranquila noite de sexta, quando a Marcela e eu saímos com uma conhecida nossa. Lê, a tal menina, também tinha peitos grandes, e adorava usá-los em seu favor. "É coisa de juvenil", disse a Marcela, "já passei dessa fase." Ao ouvir isso, o chopp desceu mais gostoso pela minha garganta, pois eu sabia que aquilo não ia parar por ali. A Lê, que era quase um ano mais velha que a Marcela, protestou, discutiu, não aceitou muito bem.

Minha testosterona estava em nível altíssimo. Sendo o único homem por perto, eu mal podia esperar pelo momento em que elas decidiriam que eu é quem deveria julgar seja-lá-o-que-fosse, e então eu veria os peitos da Marcela (não seria a primeira, nem a segunda vez), e os peitos da Lê (o que faria a Marcela surtar de algum jeito).

É claro que, para minha desgraça, esse momento nunca chegou. Para minha desgraça ainda maior, elas se lembraram de uma festa que rolava na cidade aquela noite, cujos convites haviam se esgotado um mês antes, e resolveram que seria lá que testariam seus métodos bústicos.

Chegamos os três à entrada da festa e paramos em frente ao segurança. A Lê, com os peitos morenos quase pulando pra fora do decote, sorriu e pediu com voz melosa se podia entrar, chegou até a encostar os peitões no cara que, babando, disse sim. O olhar da Lê para a Marcela quase me fez rir, mas eu morreria ali mesmo. Foi quando Marcela, bem calma, tirou do bolso uma nota de cinquenta e, enquanto colocava-a dentro do bolso do paletó do segurança, perguntou, séria: "Posso entrar?", entrou.

"Teve que gastar cinquentinha", Lê se gabava.

"É", respondeu a Marcela. "Mas ele ainda me respeita." E as duas continuaram a discussão dentro da festa.

Eu? Eu adoraria saber o que aconteceu depois, mas fui pra casa. Não tinha dinheiro nem peitos grandes.


Tyler Bazz

17 comentários:

Julia disse...

HAHAHAAH!
Adoooro a Mercela!

Nadia disse...

Sabe que eu nunca usei os meus peitos grandes conciêntemente pra conseguir nada... as vezes eu até brinco com a possibilidade de usá-los, mas nunca usei.
Estranho...

E mais uma vez as histórias da Marcela me deixam pensativa.
Tav com saudade dela já.
xD

Mary disse...

Também adoro a Marcela e também tava com saudades dela!

beijoss

Míope disse...

Graaaande Marcela, seja qual for o sentido.

De volta, até que eu prove o contrário.

Abç!

Marina disse...

Nunca utilizei métodos bústicos, nádegos ou suborno. Acho que não sou uma boa brasileira. Em nenhum sentido.

Coisinhas da Jeh _ disse...

kkkkkkkkkkk
eu ri!

muito bom!
adorei aqui, estou de acompanhando.
beijos :**

Jullia Aranha Amaral disse...

voce se cansa das coisas muito rápido.
bom texto. (:

Aline disse...

Essa deve ser a única situação em que o machismo se volta contra o próprio homem. (não sei porque eu pensei nisso)

Gabriel Leite disse...

A sua maior qualidade é saber terminar um texto.

Adorei a disputa de respeito das meninas. Inspiradora.

Deisinha Rocha disse...

Criatividade é tudo!

Bonaldi disse...

"métodos bústicos", tenho q lembrar dessa....

Larissa Bohnenberger disse...

Ahahahahahahahah!
Sacanagem da Marcela...
Quem não é rico nem peitudo sofre...
Bjs!

Barbarella disse...

aposto que vc voltou para o bar e foi segurar bolsas, certeza.

*******

mariana disse...

o comentário tosco que eu ia fazer era assim: se não fosse o fato de que eu poderia facilmente repetir a última frase do texto, eu faria igual a lê. nunca na vida que eu gastava cinquentinha. risdos.

Gabriela Gomes disse...

Muito bom!

Fernando R. Silva disse...

kkkkkkkkkk

Muito bom, muito bom! Se vejo uma resposta dessa da Marcela, fico doido de tesão na hora! Que resposta do caralho!

E o desfecho foi ótimo. Mas olha, tem uns sutiãns de enchimento que ficariam ótimo em ti, Tyler...

Anônimo disse...

rsrsrsrsrs métodos bústicos é o melhor!!!! Keka