quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Marcela - A Proposta

Depois de passarmos o dia todo juntos andando por lojas, tentando achar o vestido perfeito para ela ir a um casamento (aquela clássica cena de filmes, eu sentado numa poltrona enquanto ela experimentava oitocentos e quinze vestidos e pedia minha opinião, que era sempre a mesma, linda), rindo, tomando sorvete, Marcela e eu estávamos em seu quarto, ela guardando o vestido e decidindo quais seriam as compras do dia seguinte (sapato que combine com o vestido, bolsa que combine com o sapato), eu largado na cadeira, cansado demais até pra pensar.

Já fazia uns quarenta minutos que ninguém falava nada. A Marcela ainda mexia no guarda-roupa, eu havia afundado mais ainda na cadeira, resolvi falar qualquer coisa.

"Má..."

"Fala... ah, você acha que eu devo levar bolsa, porque eu posso por minhas coisas na da minha mãe e-"

"Leva bolsa sim, leva. Mas então... deixa eu perguntar..."

"Então você vai comigo comprar amanhã?"

"Vou. Posso falar?"

"Nossa, fala, que desespero.", eu não merecia aquilo, não merecia.

"Você acha que... assim... vamos supor... supondo que você tenha um amigo. Isso, um amigo. Vocês são muito amigos e tudo mais. E então ele vem e te diz que gosta de você... mais do que como amigo, sabe? Ele te diz que é apaixonado por você. Você ia ficar com ele?"

Ela parou na mesma hora de fuçar nos pares de sapatos, me olhou com uns olhos que eu não me lembro de ter visto outra vez, então se aproximou, sentou ao meu lado, sorrindo, pegou minha mão, e com a outra mão acariciou meu rosto. Fiquei com cara de intrigado.

"Você é um lindo, sabia? Um fofo... eu gosto muito de você, viu. Você sabe como eu sou, que eu sou difícil de lidar, mas só você consegue me aturar. Eu acho que a gente pode tentar...", então ela me beijou.

"Peraí, Má, peraí", interrompi o beijo depois de uns minutos, "Você entendeu errado. Era suposição, só. Eu só queria saber qual seria sua reação num caso desses... só isso."

Ela levantou, andou até o guarda-roupa e me olhou de novo com olhos que eu nunca tinha visto antes, mas que dessa vez me deixaram assustado o suficiente pra levantar e ir embora. E só no outro dia eu tive notícia da Marcela, quando o telefone tocou às oito da manhã e era ela: "Passo aí daqui vinte minutos. Preciso de bolsa, sapato, brincos, um colar, talvez um anel,..."


Tyler Bazz

19 comentários:

gilgomex disse...

Te contar... A gente acha que a Marcela é complicada, mas você (o personagem) é tão complicado quanto... Não é à toa que a coisa não descamba pro sexo logo...
heuehuehueueeuhe

Barbarella disse...

Concordo inteiramente com o gomex.

Aliás, aquela nossa conversa de ontem dava até para fazer um post com ele... dois malucos.rsrs

**

Lady Dari disse...

vai saber qual dos dois eh mais confuso...
ateh eu queria saber pq ele naum aproveitou...

e ainda bem q ela vai comprar bolsa, pq colocar as coisas na bolsa de outra, mesmo q essa outra seja sua propria mae, eh chato...

Laila disse...

Curiosidades e frescuras...

Varotto disse...

Ai, caramba!

Quase que eu entrei no conto pra tomar uma atitude por ele.

Varotto disse...

Definitivamente, já podemos descarta-los como os protagonistas do Microconto anterior.

(e, aparentemente, nunca vão ser)

Pâmela disse...

"Mostrou na Band: uma menininha doou um brinquedo que ESPIRRA ÁGUA pras vítimas de SC. O nome disso? HUMOR NEGRO."
Isso foi terrivelmente engraçado.

Larissa Bohnenberger disse...

Eu adoro a Marcela!
Ela é impulsiva! O 'eu' destas histórias é que é um banana! Rssss!
Bjs!

George Marques disse...

Não sei porque acharam tão complicado. Afinal, era só uma suposição né?

bell disse...

Quando li o post de hoje me senti na obrigação de ler a saga completa de Marcela...

e sim, graças a Deus ainda não passei o link do seu blog pra ninguém... já me chamam de Carol, sendo que meu nome é Isabela -nem queira saber porque-, e já num basta minha vó me chamar de Marcela -também não queira saber [...].

adorei ela, e ele... confusos... x]



(e chorei de rir da criancinha que doou o brinquedinho de água -mas minah mãe mandou eu parar de rir, ela insiste em me dizer que eu tenho coração ruim... triste não?)

abraços... ;)

mariana disse...

achei bonitin só :pppppppppppp

Dragus disse...

Passei por cenas parecidas na vida real.

Pena que não recebi prêmio algum =p

Aline disse...

É como eu disse...os homens são os mais complicados!;)
Beijos

Dani Vieira disse...

Bom, a Marcela parece ter esquecido rapidinho o incidente do dia anterior e falou com o personagem como se nada tivesse acontecido. Esse comportamento é típico atualmente...

beijos

PS: Acabei lendo todos os outros posts da Marcela também...

MaxReinert disse...

Mulheres....bah!
Homens....humpfff!!!

V.H. de A. Barbosa disse...

Ele tá evoluindo, hein?

On the road... disse...

é sério?! a Marcela existe?

pq cada post q vc fala dela eu vou ficando mais fã dela.. haiuehiauehiae... e se de repente vc me diz q ela nao existe eu juro que volto aqui e te chamo de idiota.

Gabriel Leite disse...

A Marcela não existe, né? Pergunto, porque ela é muito de carne e osso! Talvez a idealização da mulher da nossa era. Apaixonante. E por isso, achei muito vacilo a suposição). MUITO

Marina disse...

Acompanho os posts da Marcela e não sei quem é o pior. Como assim suposição?? O que ele estava querendo, afinal?

Ainda morro de rir.

Abraço!