terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Dr. Paulo

Paulo Martins era um homem dos mais respeitados. Pai de família, casado há mais de vinte anos, um mandato de verador, doutorado em psicologia. Muitos amigos, muito conhecido. Seu consultório era o mais procurado da cidade, reduto de casais com problemas.

Um dia, após sair para jantar com amigos, sua mulher, que esteve queita durante toda a noite, disse que precisava conversar. Dr. Paulo ouviu, em silêncio, a mulher confessar que tinha um caso amoroso com o próprio irmão; que no dia do casamento dele, após cinco anos sem encontrarem-se, algo aconteceu e desde então mantinham encontros amorosos e sexuais. A esposa dizia esperar que o marido pudesse ajudá-la, pois ele fazia isso por trabalho, era especialista em Freud, entendia do assunto.

Dr. Paulo levantou-se em silêncio, bebeu uma dose de whisky com gelo, pegou na mão da mulher e levou-a para o carro. Enquanto o marido dirigia pela cidade ela fazia perguntas que não eram respondidas. Pararam num lugar pouco movimentado. A mulher tinha medo, suava, sentiu a faca entrar-lhe no peito, três vezes. Meia hora depois, Dr. Paulo atirava duas vezes na cabeça do cunhado.

Dr. Paulo nunca levava trabalho pra casa.


Tyler Bazz

18 comentários:

Lucas disse...

Os psicólogos são os mais perturbados, é uma profissão que concentram as pessoas que não conseguem resolver seus próprios problemas e tentam fazê-lo através da graduação. O mesmo vale para os psiquiatras. Isso não quer dizer que sejam mais ou menos competentes, na verdade, não quer dizer absolutamente nada.

Jú Carvalho disse...

AMEI. Bárbaro em todos os sentidos!

Marina disse...

Uau! A frase final diz tudo. Perfeito.

Ainda bem que ele não foi pego no bafômetro, ou seria preso antes de cometer o crime. hehe

Abraço, Tyler. No youtube tem os capítulos de Capitu.

Contando casos e besteiras disse...

E uma coisa dessas tem explicação?Só Casos de Família para resolver!;)
Excelente texto, pra variar.

Beijos

mariana disse...

acho coerente. huhu

Que Nem Chiclete disse...

=/

MaxReinert disse...

hauhauhaua... Dr. Paulo está certíssimo! Oras... resolver os problemas dos outros tudo bem... mas os próprios??? Nem!

Gabriel Leite disse...

Incesto, adultério e assassinato em três parágrafos. Um recorde!

George Marques disse...

"Em casa de ferreiro o espeto é de pau" xD

Muito bom (e um pouco assustador)

Dalleck disse...

Nossa! Curto e grosso, sinistro. Tyler, você devia publicar um livro: "contos para crianças antes de dormir". Uns como esse seria ótimo =D

taiscarla disse...

wow
amei, Sir Tyler Bazz!!!

-any valette disse...

literalmente!

[hoho, eu tbm leio alguns house-isms x)]

gilgomex disse...

eu sei, eu sei... é trágico e tals...

mas esse final é phoda.
heuheuheuheuheuehue

não levar trabalho pra casa é phoda... rs.

Varotto disse...

Faço coro com o Dalleck sobre seu livro de contos para ninar.

Você poderia até assinar como "Tyler, o Blogueiro das Trevas".

Larissa Bohnenberger disse...

Ahahahahahahahahah!
Perfect!

Gabi disse...

Você me dá medo.

oO

Fernando Ramos disse...

Putz, rindo muito aqui! Hehehehe. Transando com o irmão, que coisa escabrosa!

Tyler, na boa o que anda lendo? O segundo conto sobre assasinos etc. Por mim, pode continuar, curto o gênero! :)

Abraços!

JAIRCLOPES disse...

Genial! É difícil encontrar na web um escritor de contos curtos tão talentoso e criativo. Parabéns!