sábado, 19 de janeiro de 2008

No Anoitecer

Quando ela chegou, ele já estava lá. Não se conheciam. Mal se viram ali dentro. Aquele lugar, uma padaria, quase um restaurante, mantinha o ambiente escuro na maior parte do dia. Para ele, era sinônimo de chopp. Para ela, café.

Em certo momento ele bateu os olhos nela e não tirou mais. Ela percebeu, e não fez nenhum esforço também para fugir da atenção dele. O homem, de quase trinta anos, já não usava mais a gravata e tinha a camisa bem folgada, tudo para esquecer o dia de trabalho que passou. Ela, de vinte e bem poucos, estava impecável; saia curta, decote chamativo. O expediente ainda ia começar, e o visual é bem importante nesse trabalho.

Depois que ele mostrou interesse e ela correspondeu, a aproximação. Ela já havia terminado o café, e tinha agora uma dose de conhaque em sua frente. Ele chegou, colocou o copo de chopp no balcão e sentou-se ao lado dela. "Qual seu nome?" Verônica, Sheila, Michele. Ele se importava?

"E o seu?"

"Márcio."

"Quanto é?", ele perguntou ao garçom, sem que a moça percebesse.

"Cem reais.", ela se entregou.

Ele riu. Ela ficou vermelha. Ele saiu, sem se despedir dos amigos. Ela saiu, sob o olhar descontente do dono do lugar.

Ele, diversão. Ela, trabalho.


Tyler Bazz

20 comentários:

Marcello disse...

Mas, afinal, qual era o nome dela? Marcela? UHAHUAHUAHUAUH :D

Caio Rudá disse...

Hehehehehe

Legal mesmo! Ao estilo lei de Murphy... É numa dessas que a pessoa se entrega.

Marina disse...

Mas é lógico que o nome dela mão é Marcela! A Marcela nunca se entregaria assim.

Lucas disse...

O nome nunca importa.... Engraçado você falar disso, eu toquei nesse assunto, de um jeito diferente, esses dias no meu blog... É a sincronicidade...

Abraços.

Isa disse...

qual deles, o das bonequinhas russas ? já passei por uns 50 desde q criei o blog.

me avisa qual é que te mando, ok ?

baci !

Fernando disse...

Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Tá vendo, put, digo, a gatinha deu mole. Podia ter arranjado um namoradinho!

Se bem que, se ele comecasse a namorá-la, teria que trocar o local da cerva no fim do dia. E isso sim, não seria nada bom pra ele. :)

Abraços!

P.S.: isso significa que o local era muito mal freqüentado ou o contrário? Hehehe.

Luiz Guilherme disse...

nossa......nem sei o q dizer sob esse seu texto...tha d++++

http://lg7fortalezace.blogspot.com/

Tks

Luiz Guilherme By Lg7

Gabrielle disse...

Bá, e eu pensando que era uma historinha típica da Sessão da Tarde, de amor à primeira vista na lanchonete...
Pelo visto, me enganei feio, hauhuahuhauhua

Muito bom!

Beijo

Gabriel Leite disse...

Cruel esse texto. rs
Eu adoro bons diálogos. Parabéns pela criatividade!

PS: Notas Sobre um Escândalo vale muito a pena ser visto! Tenta pegar em uma locadora qualquer e depois me diz o que achou.

Abraço

Laforte. disse...

adorei o texto. inteligente, criativo e com um toque de humor negro, combinação perfeita :)

CapinaremosRH@gmail.com (Zanfa) disse...

Da série: "Putz!"

xD

Até que tá baratinho. =P

Carla Moraes disse...

Concordo com o que a Gabrielle disse, também pensei que fosse uma espécie de amor â primeira vista.
Mas o final é surpeendente.
Parabéns pelo texto!

Beijoo!

Wellington disse...

Olaaa
achei seu blog em uma comu
mas achei perfeitooo
legal o post xD
top mesmu
visite o meu tbm oks
ate+++

Hélder, o míope disse...

Pensei que fosse uma historinha de amor hehehehe
surpresa é sempre bom.

legal cara.

Nana disse...

nossa quanto tempo não passo aqui!
e eu achando que ia rola um romance! hauahauahauah

blog disse...

Gostei, gostei.
Enxuto, limpo.
Só achei que a frase final é desnecessária, mas tudo bem.

Ulisses disse...

putz, bela paquera... o que o dinheiro não faz.

taiscarla disse...

mto bom como sempre

hahahaha

eu sei, sou repetitiva :/
mas fazer o q se tah sempre mto bom hahahaha

bjins

...

Pseudo- alguma coisa disse...

hahahahahhahahahhahahhahahahahah
muito legal o texto hahahahhaha

todo mundo de rio preto acha que aqui é o caldeirão do inferno hahahahhaha

maricotO disse...

Nossa, adorei.
é o segudo q leio, gostei do "estilo" rss

Q desconstrução do romance! Parabéns!