segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Terminando tudo.

"É... preciso falar com você."
"Fala, meu amor."
"É.. que... eu quero terminar."
"Como assim? Por quê? Foi algo que eu fiz?"
"Não, não. Você é perfeito. O problema sou eu. É comigo.. é que eu não quero um compromisso sério agora. Quero mais liberdade, viver a vida..."
"Mas, eu te amo tanto..."
"E eu acho melhor a gente ficar um tempo sem se ver. Sem nem se falar, aliás. Cada um segue seu rumo, um pra cada lado."
"Bom, você tá decidida mesmo... Só não esquece que eu te amo."
Ela respondeu com um sorriso, sem mostrar os dentes, e foi embora.

Três horas e meia depois o celular dele toca. Ele vê o número dela no identificador e atende:
"Alô."
"Eu também te amo!", Pela voz, ela estava chorando.
"Calma, am.. Luana. Tá tudo bem?"
"Onde você tá?"
"Ahn... é.. num motel."
"COMO ASSIM?", O choro se transformou em raiva.
"É, ué. Num motel."
"Seu filho da puta!"
"Mas e aquela história de cada um seguir seu caminho, viver a vida, hein?"
"Mentiroso! Você disse que me amava.."
"E é verdade! Mas..."
"Mas nada! Se amasse mesmo não ia pra um motel com a primeira que aparecesse e-"
"Olha, Luana! Chega! Vai se tratar! Me procura de novo quando você estiver normal, beleza?"
E desligou, decidido a não atender os números dela por uns meses.

Ele estava sentado no quarto, vendo fotos, lendo cartas, já terminando a segunda garrafa de vinho, já sem lágrimas de tanto chorar. Mas de jeito nenhum que ela precisava saber disso.


Tyler Bazz

17 comentários:

Liana Monie disse...

Admitindo, né?
rá!
Esses homens! Amo vcs...

Lizandra disse...

hum...esses homi orgulhosos...
mas eu prefiro acreditar que ele estaria no motel mesmo...

abraço..
té mais..bju^^

Mariana disse...

Pra qu~e complicar, meu rapaz? Tsc,tsc...

Armindo Kehl disse...

Opa!

Isso é brabo...

Mas fazer o quê?

E vamos nós... Em busca de algo que não sabemos o quê... Em um lugar que não sabemos onde... Na companhia de não sabemos quêm...

É a vida...

Lucas disse...

hahahaha! legal!

essa história de "o problema está comigo, não com você" sempre me irritou quando eu ouvia... mas é uma boa forma de usar quando é você que quer terminar.... pimenta nos olhos dos outros é refresco.

gostei da forma q vc construiu o texto. eu adoro ironias assim.

http://almabebada.blogspot.com

lee; disse...

Uma das situações mais reais que eu já li. E vivi, se é que quer saber. (Mas de jeito nenhum que você precisava saber disso)

Letycia, prazer.

SAMANTHA ABREU disse...

nussa!
imagina esse cara com uam das minhas descontroladas?
a briga ia ser boa!
;D


E olha só.
Hoje estou no Versos de Falópio:
http://versosdefalopio.blogspot.com

Apareça!
um beijo

Marcello disse...

Eu acho que conheço alguém que sou assim hauHUHAhAUHUAHuaHUhAUHAU


o/

Ace of Spades disse...

é meu camarada, moléres não entendem esse tipo de atitude. Mas fazer o quê:

É a vida.

Aline disse...

todos os clichês de um fim de namoro e um pouco mais...
mas, porra... três horas e meia depois??? não dá tempo nem de chorar, ligar pra alguma ex e tomar um banho pra sair.
safado!

Mariana Janoti disse...

eu hein o.o

Bruno disse...

Já ouvi um papinho assim. Só não fui pro motel três horas depois. (devia ter ido...)

Jane, passa a ser Simone, disse...

hum..acredirta q aconteceu algo super parecido comigo????rsrs..pois é!!!!!!

кαяєηηιηα disse...

Isso me lembra espantosamente uma cena real... mas é melhor nem comentar!

Gostei do post!

Abraços...

Talita disse...

Olá, Tyler. Tudo Bem? É a segunda vez que entro no seu blog e gostei muito do texto...
Abraços, boas férias.
P.S.: Continuarei entrando para ver suas produções textuais.. hehehe

Rafael Barbosa disse...

É, acho que é a melhor coisa a se fazer, afinal, elas não precisam saber que tbm sofremos!
=)

abraço!

Fernando disse...

Se o conto terminasse ali, aonde ele diz que foi ela que falou sobre novos rumos, novos caminhos, dava um quadro perfeito daquela esquete com Luiz Fernando Guimarães, O Super Sincero.

Abraços!

http://colunafantasma.blog.terra.com.br